}

Por: Chico Pedrosa em 14 de fevereiro de 2020

Profissionais do CETI Lucinete Santana se reúnem para tratar sobre evasão: causas, consequências e soluções

Com início do ano letivo, previsto para a próxima segunda-feira, 17, os profissionais do Ceti Lucinete Santana, se reuniram nessa quarta-feira, 12, para tratar sobre evasão escolar: Causas, consequências e soluções. No ensejo, a Diretora Lucicleia Acioly discutiu com os profissionais as questões pertinentes ao cotidiano escolar, onde foram abordados dados de uma pesquisa sobre como os alunos avaliam a escola, o que os alunos mais gostam, quais professores mais gostam, como deveria ser a escola, se os alunos gostam de estudar e a importância da participação e apoio da família.

“Experiências boas ou ruins, os alunos tiveram ao lado da família. Significa que, positivamente, os alunos preferem os pais perto, acompanhando, pois o acompanhamento fortalece o aluno a permanecer na escola. Se os pais forem distantes da escola, não participarem de nada, colabora para que o aluno também desista da escola. Outro dado é em relação ao luto; as vezes o aluno perde um ente querido; isso dificulta o aluno ir à escola. Cabe ao professor acalantar o aluno. Com relação a evasão, foi realizada uma pesquisa pelo BANCO MUNDIAL em que 52% dos jovens, entre 19 e 25 anos, abandonam os estudos. O documento também destaca que 43% acima de 25 anos não chegam a completar o ensino médio; 25%, entre 15 a 17 anos, anualmente abandonam os estudos; 62% dos jovens acima dos 18 não estudam no ano adequado. – Os jovens de hoje estão sem expectativas, sem esperança de uma vida melhor; e isso só é possível através da educação. O que colabora com essa evasão é a distância, porque muitos não têm condições de pagar transporte, falta de interesse e situação financeira. Se o jovem não estiver qualificado, prejudica a economia do país. É importante que os jovens tenham sonhos; só por meio da educação é possível transformar essa realidade” ponderou a diretora Lucicléia Acioly.

O momento também foi de confraternização, com dinâmica “Fonte do desejo” e dinâmica da “Pipoca”. Em seguida os profissionais foram servidos com um delicioso jantar no refeitório da escola.