}

Por: Chico Pedrosa em 22 de novembro de 2021

EXTRA FECHARÁ AS PORTAS E 300 FUNCIONÁRIOS PODERÃO SER DEMITIDOS EM TERESINA

Após 11 anos de atividade em Teresina, o Hipermercado Extra fechará as portas em dezembro deste ano. A novidade se dá devido a venda de 71 pontos comerciais da bandeira Extra Hiper para o Assaí, que irá adequar o formato de funcionamento das lojas. Com isso, cerca de 300 funcionários poderão perder seus empregos. 

A venda, que foi avaliada em R$5,2 bilhões, encerra as atividades do Grupo Pão-de-Açúcar com o modelo hipermercado. Segundo funcionários do Extra, que fica localizado na zona Leste de Teresina, a notícia de que o estabelecimento funcionará apenas até o dia 31 de dezembro os pegou de surpresa. Após o encerramento das atividades, os trabalhadores da loja não sabem qual será o destino de seus empregos. 

Isso porque, ao serem operados pelo Assaí, que trabalha com Atacarejo, os hipermercados serão convertidos no formato cash & carry, um conceito de um auto atendimento “pague e leve”, onde o próprio cliente escolhe seu produto, efetua o pagamento e leva para casa. Este estilo de loja será o primeiro do gênero em Teresina.

De acordo com nota disponibilizada pela assessoria de comunicação do Hipermercado Extra da capital, no novo modelo de mercado será priorizada a contratação dos funcionários já existentes. “ O GPA está conduzindo um processo de mapeamento de 100% dos colaboradores dessas unidades para entender o interesse individual e, desta forma, direcionar os esforços para que a transição seja feita de maneira humanizada”, afirma a nota.

A assessoria afirma ainda que independente da marca que venha a se instalar nas unidades do Extra Hiper, a conversão deve gerar mais empregos. 

Confira a nota na íntegra: 

O acordo firmado entre GPA e Assaí consiste na venda de 71 pontos comerciais onde hoje funcionam unidades do Extra Hiper. Os demais 32 hipermercados serão convertidos em outros formatos do GPA (como Mercado Extra e Pão de Açúcar) ou fechados. Com relação aos colaboradores dessas lojas, o principal direcionamento é o reaproveitamento interno nas demais unidades dos negócios envolvidos na transação, o que inclui a priorização da contratação dos funcionários do Extra Hiper nas novas unidades do Assaí. O GPA está conduzindo um processo de mapeamento de 100% dos colaboradores dessas unidades para entender o interesse individual e, desta forma, direcionar os esforços para que a transição seja feita de maneira humanizada. Vale ressaltar que, independente da marca que venha a se instalar nas mais de 100 unidades do Extra Hiper que encerram suas atividades até o fim do ano, seja Assaí, seja Pão de Açúcar ou Mercado Extra, está prevista a geração de empregos. Além disso, pelo perfil da operação, uma loja Assaí gera até o dobro de empregos do que um Extra Hiper – portanto, o movimento de conversão gerará ainda novos postos de trabalho nas cidades contempladas – serão aproximadamente 20 mil novos empregos.

Fonte: falapiauí