}

Por: Chico Pedrosa em 20 de agosto de 2020

Com gol no fim, Palmeiras bate Athletico-PR, encerra jejum e consegue 1ª vitória

O Palmeiras, enfim, chegou à sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro. Mesmo novamente apresentando um futebol pobre tecnicamente e de pouco repertório ofensivo, o time alviverde conseguiu um gol no final da partida com Raphael Veiga e derrotou o Athletico-PR por 1 a 0 nesta quarta-feira, na Arena da Baixada, em duelo válido pela quarta rodada.

O Athletico-PR perdeu o segundo jogo seguido no campeonato e soma seis pontos. Já o Palmeiras, que tem uma partida a menos, está invicto e agora aparece na tabela de classificação com cinco pontos. O gol anotado nos acréscimos do segundo tempo por Raphael Veiga, que defendeu o time paranaense em 2018, garantiu à equipe do técnico Vanderlei Luxemburgo a primeira vitória contra rivais da elite futebol nacional neste ano, derrubando um incômodo jejum que já durava oito partidas e mais de mais de oito meses desde a última vitória diante de um adversário que atua no principal escalão do Brasil.

Luxemburgo havia prometido que sua equipe seria mais leve e ofensiva depois do Estadual. Por enquanto, a promessa não foi cumprida. Cauteloso ao extremo, o treinador segue escalando três volantes e, por enquanto, não entregou a melhora que prometeu. Seu time permanece apático e com muita dificuldade para criar. Mesmo assim, fez o suficiente para derrotar o Athletico-PR fora de casa.

O que se viu nesta quarta foi uma repetição do panorama das últimas partidas envolvendo o Palmeiras: jogo faltoso, truncado, carente de criatividade e com poucas oportunidades de gols, especialmente no primeiro tempo, etapa em que os donos da casa tiveram mais a bola e foram superiores em número de finalizações Mas o domínio exercido pela equipe de Dorival Júnior foi inócuo Pelo lado dos visitantes, a chance mais clara foi um arremate de fora da área de Rony que passou perto da trave esquerda do goleiro Santos.

Na etapa final, as equipes apresentaram leve melhora, mais por parte do Palmeiras, e o jogo passou a ser mais movimentado, embora os rivais continuassem mostrando grande dificuldade na criação das jogadas, fato reforçado pelo alto número de vezes em que os goleiros tocaram na bola. Dessa maneira, os chutões e as ligações direita deram o tom.

Um desses lançamentos longos originou o gol de Lucas Lima aos 13 minutos. No entanto, o lance foi anulado com auxílio do VAR porque o atacante Rony, que deu a assistência para o meia, estava em posição de impedimento na origem da jogada. Os anfitriões responderam com Pedrinho. O atacante recebeu um presente de Weverton, que errou na saída de bola, mas não aproveitou. Ele clareou para esquerda e acertou a trave do goleiro palmeirense.

Incomodado, Luxemburgo promoveu várias mudanças, e encheu a equipe de meio-campistas. O time não evoluiu, mas Raphael Veiga, um dos que entraram no final da partida, aproveitou uma rara oportunidade de gol e assegurou o triunfo do time alviverde contra a ex-equipe com um gol ao 46 minutos. No lance, Marcos Rocha arremessou lateral para a área, Gómez ajeitou para Zé Rafael, que foi bloqueado. A bola sobrou para Veiga, que bateu de primeira, rasteiro, no canto direito de Santos.

O Athletico-PR volta a campo no próximo sábado, às 16 horas, para enfrentar o Fluminense, novamente em casa, na Arena da Baixada. No domingo, também às 16h, o Palmeiras faz o clássico contra o Santos, no Morumbi. Os duelos serão válidos pela quinta rodada.FICHA TÉCNICAATHLETICO-PR 0 X 1 PALMEIRASATHLETICO-PR – Santos; Khellven, Thiago Heleno, Lucas Halter e Abner Vinícius; Wellington, Richard (Marquinhos Gabriel) e Léo Cittadini (Fernando Canesin); Vitinho (Pedrinho), Carlos Eduardo (Vinicius Mingotti) e Nikão (Geuvânio). Técnico: Dorival JúniorPALMEIRAS – Weverton; Marcos Rocha, Gómez, Luan e Diogo Barbosa; Patrick de Paula, Bruno Henrique (Gustavo Scarpa), Gabriel Menino (Zé Rafael) e Lucas Lima (Raphael Veiga); Rony (Ramires) e Luiz Adriano (Willian). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.GOL – Raphael Veiga, aos 46 minutos do segundo tempo.ÁRBITRO – Caio Max Augusto Vieira (RN)CARTÕES AMARELOS – Khellven, Wellington, Thiago Heleno e Fernando Canesin (Athletico-PR).LOCAL – Arena da Baixada, em Curitiba (PR).

Por Ricardo Magatti, especial para a AE
Estadão Conteúdo